Os últimos tempos foram de muitas mudanças na educação, seja para se alinhar com o novo estilo comportamental da sociedade, seja na adaptação para o ensino remoto devido à pandemia. Fato é que bastantes coisas são diferentes agora, e é preciso tomar cuidado com a maneira como os alunos da sua escola vão reagir a novas transformações.

Em alguns lugares do país, as aulas presenciais já estão acontecendo; em outros há uma previsão. Enquanto a vida não volta ao normal, devemos pensar em como fazer essa readaptação à rotina das aulas na escola de forma organizada e sem traumas. Pensando nisso, o COC separou algumas dicas para a sua instituição seguir. Confira!

Prepare os alunos com antecedência

A decisão de voltar ou não às aulas presenciais não pode ser tomada de uma hora para outra pelos coordenadores e docentes. É preciso analisar as possibilidades e os riscos, e fazer as mudanças necessárias no espaço físico das salas de aula e nas áreas comuns para receber os estudantes novamente.

Quando chegar à conclusão de que a volta deles é viável, avise as famílias com pelo menos um mês de antecedência, para que todos consigam se programar e se acostumar com a ideia de um retorno. Para as crianças, esse prazo é fundamental para que os pais consigam trabalhar essa ideia e modificar a rotina dos filhos visando à volta para a escola.

Além disso, os pais ainda terão tempo para orientar os filhos, pequenos ou não, sobre os cuidados que deverão tomar enquanto estiverem no convívio escolar. Esse momento é fundamental para garantir que todos sigam as orientações dos órgãos de saúde.

Ensine os protocolos

Enquanto a equipe pedagógica organiza a volta das aulas presenciais na sua escola, é fundamental ter o apoio de profissionais da saúde que possam fazer um treinamento e dar orientações sobre como deverá ser o dia a dia dos estudantes, o contato com os professores, a higienização dos espaços etc.

Monte uma cartilha com essas informações e divulgue para os estudantes e responsáveis. Dessa forma todos poderão compreender o que devem fazer para se manterem em segurança. 

Faça o retorno gradual

Um retorno repentino e total pode ser traumático para os alunos, principalmente para as crianças. Por isso, planeje o retorno gradual dos seus alunos. Orientá-los a comparecer à escola em alguns dias da semana pode ser uma forma de iniciar essa volta de maneira mais leve e acolhedora.

Lembre-se de que seus alunos se desacostumaram a conviver em sala de aula e mantiveram contato com os colegas apenas pela tela do computador ou celular, por isso eles também precisam de um tempo para se acostumarem novamente com a presença deles. Nesse sentido, propor atividades que promovam a interação, seguindo sempre os protocolos sanitários, pode ser uma solução para estimular a ressocialização de crianças e adolescentes.

Planeje um período de revisão

Um dos maiores desafios encontrados pelas escolas nesse período de aulas remotas foi adaptar os conteúdos para o ensino a distância. Os estudantes também tiveram que se adaptar a isso, e é natural que nesse processo nem todos os temas tenham sido compreendidos em suas totalidades. 

Dessa forma, é preciso acrescentar ao planejamento de aulas um tempo para a realização de revisões de conteúdos, para resgatar os conceitos ensinados e garantir que os estudantes aprendam aquilo que é essencial para o desenvolvimento das disciplinas. 

Conclusão

Não está sendo um período fácil, e as consequências dele ainda serão sentidas pelos próximos anos, tanto no aspecto social quanto no desempenho dos estudantes. Por isso, a escola precisa se preparar para minimizar esses impactos. 

Gostou deste texto? Então confira no blog do COC nossos outros artigos!