Realizar uma feira de ciências é muito mais do que um exercício pedagógico: é uma oportunidade de apresentar aos pais, ao corpo docente e à comunidade o nível de comprometimento dos alunos com o aprendizado. Pensando nisso, preparamos um guia rápido com os pontos principais para você organizar um grande evento e ter várias ideias para a feira de ciências da sua escola. Vamos lá!

Os benefícios de uma feira de ciências

Uma grande vantagem desse tipo de evento é poder unir o ensino teórico ao expositivo, gerando melhor assimilação dos conceitos e entendimento de processos, com os estudantes aprendendo na prática como funciona toda a teoria que foi passada em sala.  Atividades como essa despertam a curiosidade e geram o engajamento das crianças, que também acabam aprendendo valores como cooperação, organização, autonomia e senso de equipe.

As feiras de ciências têm mudado bastante. Com os passar dos anos, as instituições foram se adaptando à modernidade e à tecnologia, e os professores têm de inovar nas formas de realizar o evento. Os alunos não querem ficar apenas atrás de maquetes repetindo trechos de livros, por isso é importante tentar unir a ciência e a tecnologia com os interesses mais comuns entre eles.

Como planejar uma feira de ciências

O primeiro passo para a realização de uma feira de ciências de sucesso é despertar o interesse dos alunos para que todos queiram participar. Com isso, o ideal é que a feira seja programada para o segundo semestre ou o final do ano, assim os professores se encarregam de passar todo o conteúdo para que os alunos possam elaborar as metodologias necessárias e realizar visitas técnicas, exercícios e trabalhos como forma de treino para as exposições.

Com uma média de quatro meses de antecedência, é possível acertar todos os detalhes de estrutura como: data, local, tempo de duração, número de apresentações, divulgação, comissão de recepção, aquisição de materiais, entre outros.

Ajude os alunos a decidirem seus temas

Muitos alunos se empolgam com esse tipo de evento, mas um trabalho de feira de ciências pode ser mais difícil do que parece e, portanto, é preciso estar sempre atento à viabilidade dos projetos. A função do professor nesse momento é mostrar a todos quais serão as principais dificuldades enfrentadas ao longo da empreitada.

A variedade é um aspecto importante na hora de definir os temas. É preciso tomar cuidado com a quantidade de assuntos, já que o evento deve ter hora para começar e terminar, e uma grande quantidade de trabalhos parecidos pode ficar cansativo para o público.

Uma boa ideia é abordar temas locais com algum contexto relacionado aos assuntos globais que nos impactam no no dia a dia, como o Dia da Sobrecarga da Terra, que aconteceu no dia 1º de agosto deste ano e surgiu para constatar o esgotamento dos recursos naturais do planeta.

Estabeleça os objetivos da feira

A feira de ciências deve ir além de apresentações interessantes e temas diferentes. É importante determinar uma meta a ser alcançada, seja atrair mais pessoas do que a do último ano, seja testar os conhecimentos dos alunos ou integrar a comunidade à escola. Alcançar a meta é simbolizar todo o esforço e dedicação que foram postos nos trabalhos e na realização de modo geral.

Organizando as apresentações de uma feira de ciências

É hora de definir como será cada apresentação e o papel de cada um dos integrantes de cada grupo. Lembre-se de que os moldes antigos ficaram para trás e apenas decorar não funciona! O fundamental é que cada um tenha aprendido sobre o tema definido e entenda sobre o que irá apresentar.

Quanto mais familiarizados e preparados os alunos estiverem, mais fluida será a apresentação, o que os deixará mais seguros na hora de falarem em público, facilitando também a compreensão de quem está assistindo. Se o aluno domina o tema do qual estará falando, não terá problemas em tirar quaisquer eventuais dúvidas que possam surgir dos visitantes.

Se houver foco, disciplina e engajamento, criar uma feira de ciências pode ser muito produtivo e resultar em benefícios tanto para a instituição como para os próprios alunos. Testar o conhecimento adquirido com a prática facilita o aprendizado e o deixa mais atrativo, deixando o aluno mais participativo em qualquer evento que a escola possa realizar. Aqui indicamos outros tipos de atividades que podem interessar aos alunos e render bons resultados como método de ensino!

Aqui estudar é poder!

O COC se preocupa com o desenvolvimento dos alunos e o crescimento da sua unidade. Aqui estudar é poder realizar! Acompanhe as notícias em nosso blog e veja os recursos que o sistema COC de ensino pode levar para o seu colégio. Saiba mais aqui!