Os documentários são alternativas interessantes para abordar os assuntos estudados em sala de aula de maneira interativa. Pensando, sobretudo, em apresentar o conteúdo e a partir daí propor debates, o professor pode adaptar o cronograma e incluir esse tipo de filme educativo no planejamento de aulas. Com o objetivo de ajudar na escolha dos títulos, nós separamos algumas produções relevantes a serem exibidas para a turma. Confira!

Hiroshima: BBC History of World War II (2005)

Imagem: capa do documentário “Hiroshima”, da BBC.

Produzido pela BBC, o documentário usa testemunhos, imagens de arquivo, encenações e efeitos visuais para retratar o contexto político e científico do lançamento da primeira bomba em Hiroshima, no ano de 1945, marcando o fim da Segunda Guerra Mundial. A produção discute as consequências políticas, sociais e ambientais de um ataque dessa magnitude, como a morte de civis e a devastação ambiental.

O documentário sobre Hiroshima também serve para explicar um pouco mais sobre a tensão constante vivida durante a Guerra Fria, visto que nesse momento o mundo já conhecia os impactos de uma bomba nuclear e temia uma disputa ainda mais drástica. Assim, o professor de história pode trabalhar dois momentos importantes do século XX: a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria, introduzindo os assuntos em sala por meio dos recursos visuais do documentário, por exemplo.

Jango (1984)

Imagem: cartaz do filme “Jango”(1984), distribuído pela Embrafilme.

O documentário dirigido por Silvio Tendler faz um recorte histórico da política brasileira nas décadas de 1960 e 1970. A narrativa se inicia com a eleição de Jânio Quadros e adentra os anos de ditadura militar, retratando o contexto que levou ao golpe de 1964 e à consequente deposição do presidente João Goulart.

O documentário é indicado para as aulas de história e, durante o debate em sala de aula, o professor deve destacar o ano de lançamento do filme. Em 1984, o país vivia a efervescência do movimento “Diretas Já” e caminhava para a reabertura democrática, o que influencia diretamente o discurso pró-Jango usado pela produção. Além disso, o filme pretende apresentar uma visão sobre o presidente diferente das histórias contadas até então pelo regime militar.

Before the Flood (2016)

Imagem: cartaz do documentário “Before the Flood”, da National Geographic.

Em uma grandiosa produção, Leonardo DiCaprio viaja até diferentes partes do mundo e mostra os diversos impactos das mudanças climáticas no meio ambiente. Além disso, o ator entrevista políticos, ativistas, empresários e cientistas, como Barack Obama e Elon Musk. O documentário aborda ainda questões políticas, econômicas, sociais e tecnológicas relativas ao aquecimento global, discutindo o papel de cada um na luta contra esse processo. A própria tradução do título para o português oferece uma reflexão instigante: “Seremos História?”.

Nesse sentido, o documentário pode ser utilizado por professores de geografia, biologia e atualidades, por exemplo. O objetivo é usar as imagens para propor conversas sobre temas relevantes para o Enem e para os vestibulares, como o aumento da temperatura do planeta e a preservação da biodiversidade.

Chasing Ice (2012)

Imagem: cartaz do documentário “Chasing Ice”.

O documentário “Perseguindo o Gelo” foi produzido pelo renomado fotógrafo norte-americano James Balog, que, junto com sua equipe, viajou para o Ártico com o objetivo de fotografar as mudanças na paisagem causadas pelo derretimento das geleiras. Enfrentando condições climáticas adversas, James coloca câmeras em diferentes regiões. Graças ao recurso time-lapse e a outras tecnologias desenvolvidas pelos próprios fotógrafos, foi possível recolher imagens impressionantes que retratam as alterações bruscas na paisagem em pouco tempo.

O filme merece destaque pela potência de suas imagens. Com isso, o derretimento das geleiras de uma época para outra é nítido, tornando o aquecimento global um problema muito mais palpável para os alunos, que conseguem enxergar seus efeitos por meio dos recursos visuais. A partir disso, o professor pode propor discussões sobre medidas para frear esse e outros impactos ambientais negativos, abordando temas relacionados à preservação do nosso planeta.

The Human Face of Big Data (2014)

Imagem: capa do documentário “The Human Face of Big Data”.

A narrativa desse documentário aborda o conceito de big data, referindo-se à grande capacidade de coleta, armazenamento e processamento de informações propiciada pela tecnologia. O objetivo é analisar os impactos positivos e negativos que o grande volume de dados causa na sociedade, tratando de temas como segurança e privacidade, por exemplo.

No ano de 2018, o tema da redação do Enem discutiu justamente a “manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”, como cita o Inep. Projetar o documentário em sala de aula é uma opção interessante para recuperar esse debate sobre temas tão atuais para os alunos. Ainda, muito além dos vestibulares, o avanço da tecnologia provoca profundas reflexões sobre o futuro da sociedade.

Contudo, é importante lembrar que os documentários apresentam pontos de vista sobre assuntos específicos. Como tratam da análise de um tema sob uma determinada ótica, não devem ser a palavra final sobre o assunto, mas sim um ponto de partida para discussões e reflexões mais profundas. Por isso, é interessante utilizá-los como uma apresentação do tema, propondo debates e ajudando na formação de repertório dos alunos.

Aqui estudar é poder!

O COC se preocupa com o desenvolvimento dos alunos e o crescimento da sua unidade. Aqui estudar é poder realizar! Acompanhe as notícias em nosso blog e veja os recursos que o sistema COC de ensino pode levar para o seu colégio. Saiba mais aqui!