A prova do Enem também testa a capacidade dos candidatos de ler e interpretar textos em língua estrangeira, além de procurar entender a capacidade de raciocínio no inglês ou no espanhol. São questões que exigem noções de vocabulário, visão de mundo e foco para não se perder entre as alternativas. Os principais conteúdos abordados na prova de língua inglesa são referentes a interpretação de texto, mas para isso é necessário conhecer ainda outros assuntos. Confira quais:

Interpretar textos

Dentre todas as questões do Enem, a maioria das de inglês pode ser dividida em duas partes: as de localização, em que o candidato escolhe como resposta uma parte do texto que corresponde à pergunta feita, e aquelas de interpretação propriamente dita, ou seja, ele deve interpretar as informações fornecidas no texto e escolher a alternativa que mais se adequa à pergunta. A melhor maneira de aprender a lidar com esse tipo de questão é treinando com diversos gêneros textuais, tanto em português quanto em inglês.

Tempos verbais - verb tenses

Mesmo que o aluno saiba interpretar os textos, há algumas noções de gramática que precisam ser estudadas para dar o sentido apropriado às informações fornecidas nos textos. Os tempos verbais são uma dessas matérias fundamentais, e o present perfect (I have been to Europe. - Eu estive na Europa.) é o tempo verbal que mais costuma ser abordado, sendo o que merece mais atenção. Os tempos verbais são cruciais  para um bom desenvolvimento nessa parte da prova do Enem.

Voz passiva - passive voice

A voz ativa e a passiva no inglês são semelhantes às do português. Enquanto a voz ativa evidencia a ação que o sujeito pratica (The girl read the book. - A menina leu o livro.), a voz passiva evidencia o objeto que está recebendo a ação (The book was read by the girl. - O livro foi lido pela menina.). Mesmo que seja raro o Enem cobrar conteúdos meramente gramaticais em suas questões de língua estrangeira, a voz passiva é fundamental para uma boa interpretação de texto.

Conjunções - linking words

As conjunções, ou linking words, podem produzir diferentes sentidos nas frases. Conhecer as inúmeras conjunções (como but - mas, however - contudo, therefore - portanto, because - porque, when - quando, if - se) é importante para saber diferenciar causa, finalidade, oposição, entre outras funções.

Artigos e pronomes – articles and pronouns

Tanto os artigos (the - o, a, os, as e a/an - um, uma) quanto os pronomes (I - eu, you - tu/você, they - eles, etc) são essenciais para uma boa interpretação de texto. Enquanto o conhecimento dos artigos ajuda a rotulá-los como definidos, indefinidos ou até mesmo se temos singular ou plural, os pronomes nos permitem saber se a referência está sendo feita a um objeto, pessoa ou animal, fazendo com que não se tire conclusões equivocadas a respeito do texto.

Discurso indireto - reported Speech

O uso do discurso indireto é utilizado para reproduzir a fala de outra pessoa usando as próprias palavras (Carla said she was very happy. - Carla disse que estava muito feliz.). O domínio desse artifício da gramática permite a identificação de um argumento ou oposição de ideia, por exemplo.

Apesar de o tempo ser um dos principais inimigos dos candidatos, existem alguns macetes que permitem mais facilidade na hora de fazer a prova. Estudar as questões dos anos anteriores, identificar o que a questão está pedindo antes de ler os textos e ler muitos textos, de diversos gêneros, em inglês para treinar, são alguns deles. Além disso, ler, ouvir música e assistir a filmes são ótimos aliados para adquirir vocabulário. Gostou das dicas? Descubra como calcular a nota do Enem e por quanto tempo ela vale.  

Aqui estudar é poder!

O COC dispõe dos recursos mais modernos que a tecnologia oferece para o aprendizado. Clique aqui e conheça a unidade mais próxima de você.