O Enem é um exame longo, cansativo e que exige muita atenção do estudante. Por isso, nada melhor do que treinar durante todo o ano letivo para a realização da prova. Separamos para hoje algumas pegadinhas que sempre aparecem na avaliação e fazem aqueles candidatos mais distraídos perderem pontos preciosos.

Separe o papel e a caneta para anotar as informações aqui do texto e cole suas anotações em um local de evidência para você não se esquecer delas! Acompanhe.

1 - Períodos históricos

O estudante que for prestar o Enem precisa estar ciente de que vai encontrar enunciados muito longos e diversos textos que devem ser usados para responder às questões, principalmente nas provas de história. Por esse motivo, é muito fácil que dados importantes sejam perdidos no decorrer da leitura.

Nesse sentido, uma pegadinha bastante comum é a de colocar nas alternativas situações que aconteceram em outros períodos históricos. Imagine que há um texto longo falando sobre os impactos da Segunda Guerra Mundial nas relações políticas entre os países, e nas opções de resposta, uma ou duas delas relatam fatos que ocorreram na Primeira Guerra Mundial. Um engano aqui vai fazer com que o aluno perca o ponto.

Por isso, além da atenção redobrada, grife no texto, no enunciado e nas alternativas o período histórico a que cada um se refere, assim você terá mais clareza sobre o que está sendo relatado e questionado.

2 - Termos diferentes

Já essa próxima pegadinha costuma ser o pesadelo daqueles que ficam muito nervosos durante a realização da prova, pois se refere ao uso de sinônimos para definir alguns termos, principalmente nas matérias de exatas, como química.

Mas calma, não precisa se desesperar. Se a questão traz um termo que você nunca viu ou ouviu, analise o contexto, pois geralmente é possível compreender o que está sendo pedido. 

Se uma pergunta sobre química apresentar os termos “nucleófilo” ou “substituição nucleofílica”, por exemplo, ao ler o resto do texto, provavelmente você entenderá que é uma pergunta referente às ”bases de Lewis”. São três nomes diferentes para definir a mesma coisa. Isso pode acontecer também em outras disciplinas, mas o importante é não se desesperar para não achar que não sabe e se desconcentrar para o restante da prova.

3 - Falsos cognatos

As provas de língua estrangeira também reservam uma pegadinha interessante. Independentemente de a sua escolha ter sido responder às questões de inglês ou de espanhol, é preciso ficar ligado nos falsos cognatos, chamados também de falsos amigos. 

Mas afinal, o que são essas palavras? São termos que têm escrita ou pronúncia semelhante a outros em português, mas que têm significados diferentes. Muitas confusões são feitas por acharmos que, por serem parecidas, significam a mesma coisa. Veja alguns exemplos de inglês/português e espanhol/português.

Argument, em inglês, não significa “argumento”, mas sim “discussão”. 

Library, em inglês, não significa “livraria”, mas sim “biblioteca”.

Mayor, em inglês, não significa “maior”, mas sim “prefeito”.

Apellido, em espanhol, não significa “apelido”, mas sim “sobrenome.

Extrañar, em espanhol, não significa “estranhar”, mas sim “sentir falta”.

Pastel, em espanhol, não significa “pastel”, mas sim “bolo”.

4 - Exageros

Por fim, esteja sempre atento às alternativas que utilizam palavras que expressam exagero, como "muito", "nunca", "sempre", etc. Independentemente da disciplina, essa pegadinha pode aparecer em diversos contextos e o cuidado deve ser maior, pois é difícil definir, por exemplo, que algo “nunca” vai acontecer, ou que “sempre” funciona do mesmo jeito. 

Nesses casos, procure uma alternativa que não use estes termos, a menos que elas façam parte da pergunta e do contexto geral do enunciado.

Conclusão

Ao fazer a prova do Enem, o estudante deve ter em mente que o nervosismo pode fazer com que ele não localize essas e outras pegadinhas que, muitas vezes, estão evidentes. Por isso, durante o ano treine também a sua concentração e o controle emocional para não se prejudicar no dia do exame.

Gostou deste texto? Então confira outras dicas no blog do COC.