Você conhece a nomenclatura de bases? Assim como a nomenclatura de outras funções inorgânicas, como ácidos, sais e óxidos, a das bases segue algumas regras obrigatórias. Para entender melhor essa matéria, reunimos essas regras e vamos explicar uma por uma para você. Confira!

Uma delas é a regra de nomenclatura geral para as bases, dada por:

Veja exemplos:

NaOH: hidróxido de sódio

Ca(OH)2: hidróxido de cálcio

Al(OH)3: hidróxido de alumínio

AgOH: hidróxido de prata

NH4OH: hidróxido de amônio

Zn(OH)2: hidróxido de zinco

Na regra de nomenclatura das bases, foi definido que o termo “hidróxido”, referente ao grupo “hidroxila” (OH), deve estar presente na fórmula dessas substâncias, junto ao nome do elemento que acompanha o grupo OH.

Fórmula geral de uma base segundo Arrhenius.

Uma observação importante: se o elemento químico que acompanha o grupo hidroxila não for a prata (Ag) ou o zinco (Zn), ou se não pertencer às famílias IA, IIA e IIIA, é preciso indicar, depois do nome do elemento, o algarismo romano que corresponde ao índice localizado após o grupo hidroxila (com ou sem parênteses).

Regra de nomenclatura para as bases com algarismo romano.

Veja alguns exemplos em que a aplicação da regra de nomenclatura das bases ocorre:

Sr(OH)2

Nessa base, o grupo hidroxila está ligadoao elemento “estrôncio” que apresenta a carga +2 (indicada pelo índice colocado após o parêntese) e faz parte da família IIA, assim não possui o algarismo romano referente à carga. Dessa forma, a nomenclatura dessa base é hidróxido de estrôncio

AgOH

Aqui temos o grupo hidroxila ligado ao elemento “prata”, que pertence à família IB. Apresenta a carga +1, indicada pela ausência de índice após o parêntese. A nomenclatura para essa base é hidróxido de prata. Como neste caso a prata é da família IB, não foi preciso colocar o algarismo romano referente à carga após o nome do elemento. Lembre-se de que esse procedimento ocorre quando o elemento é a prata ou o zinco, ou pertence às famílias IA, IIA e IIIA.

Ti(OH)4

Neste caso, o grupo hidroxila está ligado ao elemento “titânio”, da família IVB, e apresenta a carga +4, indicada pelo índice colocado após o parêntese. Sendo assim, essa base tem a nomenclatura hidróxido de titânio IV. Repare que ela recebe o algarismo romano referente à carga depois do nome do elemento titânio, pois ele não faz parte das famílias IA, IIA, IIIA.

Sb(OH)5

Nessa base, temos o grupo hidroxila com ligação ao elemento “antimônio”, que pertence à família VA, apresentando a carga +5, que é indicada pelo índice colocado depois do parêntese. A nomenclatura para essa base é hidróxido de antimônio V, com o algarismo romano com referência à carga colocado após o nome do elemento “antimônio” por ele não fazer parte das famílias IA, IIA, IIIA.

Fe(OH)2

Aqui o grupo hidroxila está ligado ao elemento “ferro”, da família VIIIB, e apresenta a carga +2, indicada pelo índice colocado após o parêntese. Assim, a nomenclatura dessa base é hidróxido de ferro II. Usamos o algarismo romano referente à carga após o nome do elemento ferro por ele não fazer parte das famílias IA, IIA, IIIA.

Nomenclatura usual das bases

A regrade nomenclatura das bases possui uma variação que pode ser utilizada quando um elemento químico é capaz de formar mais de uma base. Isso ocorre quando os elementos não pertencem às famílias IA, IIA e IIIA. Nesses casos, temos nas bases o elemento com cargas diferentes, como o hidróxido de ferro II [Fe(OH)2] e hidróxido de ferro III [Fe(OH)3], sendo que um deles apresenta carga maior que o outro.

Regra de nomenclatura usual para as bases.

Nessa regra, o sufixo “oso” será utilizado caso a base apresente o cátion de menor carga, e o sufixo “ico” será utilizado quando o cátion for de maior carga.

Exemplo: 

Aqui, o ferro II possui menor carga, e o ferro III apresenta maior carga. Então, o nome dessas bases será, respectivamente, hidróxido ferroso e hidróxido férrico

Veja outros exemplos:

Sn(OH)2: hidróxido de estanho II ou hidróxido estanoso

Sn(OH)4: hidróxido de estanho IV ou hidróxido estânico

CuOH: hidróxido de cobre I ou hidróxido cuproso

Cu(OH)2: hidróxido de cobre II ou hidróxido cúprico

Se você curte química e quer aprender mais sobre a matéria, fique ligado no nosso blog!

O que são reações endotérmicas e exotérmicas?

6 coisas que você precisa saber sobre termoquímica

Conheça o Coach COC e organize seus estudos!

O aplicativo Coach COC é o seu novo parceiro para os estudos! Ele vai te ajudar a organizar a sua rotina e planejar seu dia a dia. Acesse a página do app e baixe agora mesmo!