Aprender os usos corretos dos pronomes é importante tanto para a prova de gramática e interpretação quanto para a escrita da redação dos vestibulares e exames do Ensino Médio. Por isso, estudar esses termos é essencial para os alunos que estão no período pré-vestibular. No post de hoje, nós explicaremos um pouco sobre como cada um deles é corretamente empregado segundo o padrão da língua portuguesa.

Definição

Os pronomes substituem os substantivos em uma oração, como:

Ex: Gabriel saiu ontem. Ele foi jantar com os amigos.

Repare que o pronome ele substitui Gabriel, sem precisar repeti-lo. É um recurso bastante usado para dar fluidez ao texto e não dizer novamente as mesma palavras.Além disso, os pronomes funcionam para determinar outros substantivos da frase. Veja:

ex: Os meus sapatos estão gastos.

Repare que meus específica que não são quaisquer sapatos, mas sim aqueles que pertencem à pessoa do discurso. Os pronomes também podem criar outras relações além de posse, como a ideia de proximidade (essa, esta e aquela).

Os pronomes são divididos em seis tipos diferentes. Conheça:

Pronomes pessoais

Substituem a pessoa da frase. São divididos em dois grupos distintos, conforme os itens abaixo:

  • Pronomes pessoais do caso reto

São responsáveis por exercer a função de sujeito no discurso. Veja a tabela abaixo:

                                                                  

Singular

Plural

1ª pessoa

Eu

Nós

2ª pessoa

Tu

Vós

3ª pessoa

Ele/ela

Eles/elas


Veja alguns exemplos:

Ex: Ela trabalhava à noite.

Ex: Nós vamos viajar.

Agora, considere a frase :

Eu vi ela na rua.

Estruturas como essa estão incorretas de acordo com a norma padrão da língua portuguesa, já que os pronomes do caso reto devem ser usados apenas como sujeitos da frase, o que acontece com "eu", mas não com "ela" na frase acima, que assim não poderia ser usado aqui. O correto seria utilizar um pronome pessoal do caso oblíquo (veja a seguir): “Eu a vi na rua”. 

  • Pronomes pessoais do caso oblíquo

Desempenham a função de complemento, funcionando como objeto direto ou indireto. Eles também são divididos em dois tipos diferentes, e seus papéis na frase vão depender dessa classificação. Veja:

  • Pronomes oblíquos átonos

São eles:

 

Singular

Plural

1ª pessoa

Me

Nos

2ª pessoa

Te

Vos

3ª pessoa

O, a, se, lhe

Os, as, se, lhes


Os pronomes desse quadro funcionam tanto como objeto direto quanto como objeto indireto, por exemplo:

Ex: Ela lhe ama, tenha certeza!

Ex: Matheus me deu um livro novo.

Ex: Aquela bolsa me pertence.

  • Pronomes oblíquos tônicos

São eles:

 

Singular

Plural

1ª pessoa

Mim

Nós

2ª pessoa

Ti

Vós

3ª pessoa

Ele, ela, si

Eles, elas, si


São sempre antecedidos por preposição, conforme os exemplos:

Ex: Ele trouxe o amigo até mim.

Ex: Não existe nada entre nós.

Além disso, ambos os tipos funcionam como pronomes reflexivos, explicando que o sujeito realizou a ação consigo mesmo. Veja:

Ex: Ela se feriu lavando louça.

Ex: Eu me retirei da sala.

  • Pronomes de tratamento

Ainda dentro da classe dos pronomes pessoais, existem os pronomes de tratamento, que são responsáveis por designar pessoas de acordo com idade, cargos, hierarquia etc. São alguns exemplos Vossa Alteza, Vossa Majestade, Vossa Excelência, entre outros.

Você

O pronome você pode ser utilizado tanto para o caso reto quanto para o caso oblíquo, funcionando como sujeito ou complemento da frase.

Ex: Você vai sair hoje?

Ex: Ela disse que você não irá.

Pronomes possessivos

Atribuem posse às pessoas do discurso da frase. São eles:

 

Singular

Plural

1ª pessoa

Meu, meus, minha, minhas

Nosso, nossos, nossa, nossas

2ª pessoa

Teu, teus, tua, tuas

Vosso, vossos, vossa, vossas

3ª pessoa

Seu, seus, sua, suas

Seu, seus, sua, suas


O gênero e o número do pronome irão concordar com o objeto, por exemplo:

Ex: Minhas meias simplesmente sumiram!

Ex: A minha casa e o meu carro estão quitados.

É preciso ter muito cuidado com os pronomes possessivos, porque podem ser responsáveis por causar ambiguidade na frase, por exemplo:

Ex: Joana disse a Marcos que seu carro estava estragado.

Perceba que na frase não sabemos de quem era o carro que estava com problemas, de Joana ou de Marcos. É preciso sempre pensar em escrever uma estrutura que elimine essa ambiguidade.

Ex: Pronomes demonstrativos

Estes pronomes trazem uma ideia de proximidade ou de distância do objeto em relação à pessoa do discurso. São utilizados para fazer referência ao tempo, ao espaço ou ao próprio texto.

  • Este, estes, esta, estas

Indica que o objeto está próximo da pessoa que fala a frase. Em relação ao tempo, tratam do presente ou futuro muito próximo. Já no texto, são utilizados quando ainda não citamos o objeto da frase. Veja:

Ex: Este livro é vermelho.

Ex: Este mês nós iremos viajar.

Ex: E este é o principal motivo pelo qual não irei, a falta de dinheiro.

  • Esse, esses, essa, essas

Quando usados para localizações, indicam algo que está próximo do ouvinte da frase. Em relação ao tempo, podem tratar do passado ou do futuro, dependendo do contexto. No texto eles são usados para retomar algo que já foi citado anteriormente. Veja os exemplos:

Ex: Pegue esse livro aí do seu lado, por favor.

Ex: Esse mês foi bem diferente dos outros, eu me lembro mesmo.

Ex: Eu não quero mais, esse é o principal motivo pela minha desistência.

As variações isso/isto ou nessa/nesta respondem às mesmas regras.

  • Aquela, aquelas, aquele, aqueles

Em relação ao lugar, tratam de algo que está longe de quem fala e de quem ouve. No texto, retomam um termo que já foi citado anteriormente. Já em relação ao tempo, significam um passado distante. Veja:

Ex: Aquele rapaz ali não é seu amigo?

Ex: Aqueles tempos eram bons.

Ex: Aqueles termos são bem mais complicados do que estes.

Pronomes relativos

Referem-se a um termo citado anteriormente. Cumprem o papel duplo de retomar um substantivo e de iniciar uma nova oração subordinada. São divididos em pronomes variáveis e invariáveis, conforme a tabela:

Invariáveis

Variáveis

Que, quem, quando, como, onde.

O qual, as quais, a qual, os quais, cujo, cuja, cujas, quanto, quantos, quantas.


Podemos pensar que eles conectam duas frases, veja:

Ex: O vôlei é um esporte. + O vôlei cresce muito no Brasil. = O vôlei é um esporte que cresce muito no Brasil.

Ex: Las Vegas é uma cidade. + Acontecem muitas festas em Las Vegas. = Las Vegas é uma cidade onde acontecem muitas festas.

Pronomes Indefinidos

Cumprem um papel de sujeito na frase, mas de forma vaga e não especificada. Também são divididos em variáveis e invariáveis, como:

Invariáveis

Variáveis

Alguém, ninguém, tudo, nada, algo, cada, mais, menos, outrem.

Algum, algumas, alguns, muitos, todos, poucos, certos, etc.


Veja os exemplos:

Ex: Algumas pessoas gostam de carros azuis.

Ex: Tudo começa assim mesmo.

Pronomes interrogativos

Que, quanto, qual e quem são pronomes indefinidos que também são comumente utilizados na construção de questões, por exemplo:

Ex: Quem vem para a festa?

Ex: Quantos anos você tem?

Quer mais dicas como essas? Então continue acompanhando o nosso blog!

Baixe o Coach COC e organize seus estudos!

O aplicativo Coach COC é o seu novo parceiro para os estudos! Ele vai te ajudar a organizar a sua rotina e planejar seu dia a dia de estudos. Acesse a página do app e baixe agora mesmo!