Os substantivos compõem uma das classes gramaticais mais importantes para a Língua Portuguesa, já que referem-se aos nomes. Por isso, o aprendizado do tema é fundamental, principalmente para os estudantes que desejam ir bem no vestibular.

Então, para te ajudar a entender tudo, nós separamos a explicação sobre os substantivos em duas partes: A primeira traz um estudo morfológico, referente às classificações e às flexões dos substantivos. Já a segunda exemplifica as funções sintáticas que eles podem exercer na oração. Então leia tudo com muita atenção e estude bastante! Vamos lá?

O que é um substantivo?

É a palavra que nomeia os seres. É importante ressaltar que o significado do termo seres nesse caso não é o mesmo da biologia, englobando aqui uma diversidade de coisas, como pessoas, grupos, lugares, instituições, animais, objetos, entidades, ações, qualidades, estados e sentimentos. Veja:

A casa está pronta.

O cachorro estava sozinho.

A lua está cheia.

João é muito bonito.

Casa, cachorro, lua e João são nomeáveis, logo, são substantivos.

Agora, vamos entender um pouco da parte morfológica dos substantivos, que diz respeito às suas estruturas e definições.

Classificações

Os substantivos podem ser classificados quanto à sua formação:

Simples

Sua estrutura possui apenas um único radical. São exemplos:

Livro, escada, coração, saudade, cachorro, gato, frio, calor, chuva.


Compostos

Sua estrutura possui dois ou mais radicais. Veja:

Guarda-sol, guarda-chuva, floricultura, passatempo, pontapé.


Primitivos

Substantivos primitivos não provêm de nenhuma palavra, por exemplo:

Livro, casa, árvore, flor, pedra.


Derivados

Substantivos derivados são formados a partir de outras palavras. Veja:

Livraria, caseiro, arvoredo, floricultura, pedreira.


Os substantivos também podem ser classificados de acordo com o seu significado:

Concretos

Substantivos concretos designam seres de existência própria e independente. Veja:

Armário, Deus, Odin, lago, vento, dentista, Brasil, Marcos, Rafael.


Abstratos

Substantivos abstratos dão nome a qualidades, estados, sentimentos ou ações. São exemplos:

Medo, amor, tristeza, solidão, felicidade, alegria, abraço, conquista.


Além disso, ainda são divididos de acordo com a sua abrangência:

Comuns

Um substantivo comum refere-se a qualquer indivíduo dentro de uma mesma espécie. São escritos com letra minúscula. Veja:

Planeta, professor, homem, gato, cachorro, estrada, rua.


Próprios

Um substantivo próprio designa um determinado indivíduo dentro da espécie. São escritos com letra maiúscula. Veja:

Marcelo, João, Rúbia, Marina, Japão, Itaipu, Pearson.


Coletivos

Ainda há um tipo de substantivo, chamado de coletivo, que designa um grupo de seres de uma mesma espécie. Veja alguns exemplos:

Coletivo

Referente a

Assembleia

Pessoas reunidas

Alcateia

Lobos

Batalhão

Soldados

Caravana

Viajantes ou peregrinos

Colmeia

Abelhas

Clero

Religiosos

Coro

Cantores


Flexão de gênero

No português, os substantivos podem pertencer ao gênero masculino (marcado principalmente pelo artigo o) ou feminino (evidenciado majoritariamente pelo artigo a). É importante ressaltar que o termo gênero não está relacionado com as definições da biologia, e corresponde apenas à concordância linguística das palavras.

Biformes

Apresentam duas formas diferentes, uma para o masculino e outra para o feminino. Veja os exemplos:

Vendedor ? Vendedora

Gato ? Gata

Artesão ? Artesã

Sacerdote ? Sacerdotisa

Comuns de dois

Também podem ser chamados de uniformes, já que apresentam a mesma forma para os dois gêneros. A diferenciação será feita pelo artigo ou outro determinante. Veja:

A estudante - O estudante

A jornalista - O jornalista

O imigrante - A imigrante

O artista - A artista

Sobrecomuns

São substantivos que designam seres humanos e se mantém sempre no mesmo gênero. Por exemplo:

A criança

O cônjuge

A vítima

O indivíduo

Epicenos

Designam animais ou plantas e mantém-se com o mesmo gênero. Veja:

A águia

A cobra

O besouro

Nesses casos, você pode utilizar as palavras macho e fêmea; por exemplo:

A águia macho - A águia fêmea

A cobra macho - A cobra fêmea

O besouro macho - O besouro fêmea

Flexão de número

Veja algumas das principais regras da formação do plural dos substantivos.

Simples

1) Adiciona-se a terminação -s ao radical. Veja:

Casa ? Casas

Dente ? Dentes

Menino ? Meninos

2) Substitui-se a terminação -ão por -ães ou -ões. Por exemplo:

Alemão ? Alemães

Cão ? Cães

Leão ? Leões

3) Substitui-se a letra m pela terminação -ns. Veja:

Homem ? Homens

Jardim ? Jardins

4) Acrescenta-se a terminação -es. Por exemplo:

Gás ? Gases

Bar ? Bares

5) Nos casos de -al, -il, -ol, e -ul, transforma-se a letra l em -is. Veja:

Canal ? Canais

Álcool ? Álcoois

Compostos

1) Elementos formados por um verbo ou palavra invariável somada a um substantivo ou a um adjetivo: somente a segunda palavra vai para o plural. Veja:

Beija-flor ? Beija-flores

Bate-boca ? Bate-bocas

2) Dois elementos variáveis: plural para ambas as palavras; por exemplo:

Guarda-civil ? Guardas-civis

Sexta-feira ? Sextas-feiras

Flexão de grau

Dois processos formam os graus aumentativo e diminutivo dos substantivos. São eles:

Sintático

Adiciona-se sufixos, como:

Menino ? Meninão ? Menininho

Gato ? Gatão ? Gatinho

Analítico

É formada por adjetivos, como:

Menino ? Menino grande ? Menino pequeno

Gato ? Gato grande ? Gato pequeno

Sintaxe

Sintagma nominal

O substantivo é o núcleo do sintagma nominal. O restante do conjunto é formado pelos determinantes, que podem ser artigos ou adjetivos, por exemplo. Veja:

A casa laranja

O carro vermelho

O homem jovem

Perceba que nessas estruturas o substantivo é a palavra principal. Os adjetivos (laranja, vermelho e jovem) e artigos (a, o) lhe conferem características e especificidades.

Funções sintáticas

Dentro das frases, os substantivos podem exercer diferentes funções. São as principais:

Sujeito

Pode ser classificado como quem realiza a ação da frase. Veja:

Matheus lavou suas coisas.

Julio saiu de casa.

Predicativo do sujeito

Confere alguma característica ao sujeito utilizando um verbo de ligação, como:

Ele era artista.

João era programador.

Objeto direto

Liga-se ao verbo sem o auxílio da preposição. Veja:

Nós pegamos os livros na biblioteca.

Guardei o chaveiro no armário.

Objeto indireto

Liga-se ao verbo com o emprego de preposição. Por exemplo:

O mundo necessita de amor.

Eles precisam de carinho.

Complemento nominal

Funcionam como um complemento de outros substantivos. Veja:

Tínhamos necessidade de dinheiro.

A noite do crime estava escura.

Agente da passiva

Utilizado na construção de frases na voz passiva. Veja:

Os textos foram lidos pelos professores.

O carro foi limpo pelo funcionário.

Aposto

Explica, desenvolve ou especifica o conteúdo de um substantivo ou de um pronome. Veja:

Os irmãos, Bruno e Júlia, saíram juntos de casa ontem.

Eles, Marcelo e Bruna, se conheceram no verão passado.

Vocativo

Funciona para passar uma ideia de “chamar a atenção” dentro da frase. Veja:

Irmão, venha para a festa semana que vem.

João, saia desse computador.

Adjunto adverbial

Funciona para modificar o verbo. Veja:

Morei com Júlio por anos naquela casa.

Quando cheguei com Pedro à festa, já era noite.

O aprendizado do uso correto da gramática vai te ajudar bastante na hora da redação. Por isso, é importante investir um bom tempo nos estudos das estruturas do português. Separamos alguns posts que irão te ajudar:

Como e quando usar crases

O que são pronomes? Para que eles servem?

Conheça o Coach COC e organize seus estudos!

O aplicativo Coach COC é o seu novo parceiro para os estudos! Ele vai te ajudar a organizar a sua rotina e planejar seu dia a dia. Acesse a página do app e baixe agora mesmo!