As concordâncias verbal e nominal estão entre os temas da gramática que costumam deixar os alunos bastante inseguros, não é mesmo? Por aqui, nós já contamos como acertar a concordância verbal, mas é fundamental estar pronto para não errar a concordância nominal também. De maneira geral, esse tema se refere à relação entre os nomes, ou seja, entre classes de palavras como substantivos, adjetivos, pronomes, artigos e numerais. Ficou com dúvidas? Nós explicamos as principais regras para você. Anota aí!

Adjunto adnominal de um substantivo

Em uma oração com um único substantivo, os adjuntos adnominais devem concordar em gênero e em número com o substantivo. Acompanhe:

Seu olhar cansado me preocupou.

Seus passos lentos indicavam o cansaço.

Relembrando!


Adjuntos adnominais são elementos que desempenham funções adjetivas nas frases. Podem ser formados por adjetivos, artigos, locuções adjetivas, pronomes e numerais.

Adjunto adnominal de dois substantivos

Quando o adjunto adnominal é colocado antes de dois ou mais substantivos, ele concorda com o elemento mais próximo. Por exemplo:

O hotel oferece perfeita acomodação e atendimento.

O hotel oferece perfeito atendimento e acomodação.

Porém, quando o adjunto adnominal vem após os substantivos, ele pode estar no plural ou concordar com o elemento mais próximo, como em:

O hotel oferece acomodação e atendimento perfeitos.

O hotel oferece atendimento e acomodação perfeita.

Predicativo do sujeito ou objeto composto

Quando um adjetivo é o predicativo do sujeito ou de objeto composto, ele deve concordar com os substantivos aos quais se refere. Veja:

Matheus e Carolina são cuidadosos.

Achei Júlia e Paulo atenciosos.

Porém, se o predicativo estiver anteposto ao substantivo, ele pode também concordar com o elemento mais próximo, como:

É estranho o desinteresse e a preguiça.

São estranhos o desinteresse e a preguiça.

Relembrando!


Predicativo do sujeito é o termo que atribui qualidades ao sujeito.

Predicativo do objeto é o termo que atribui características ao objeto.

Substantivo modificado por dois adjetivos

Veja a frase:

Gosto da culinária japonesa e chinesa.

A frase acima é um pouco dúbia, e pode dar a entender que a cultura japonesa e a chinesa são partes de uma mesma coisa. Por isso, quando um nome é alterado por dois ou mais adjetivos, pode-se optar pelas seguintes construções:

Gosto das culinárias japonesa e chinesa.

Gosto da culinária japonesa e da chinesa.

Números ordinais antepostos

Quando um número ordinal está antes de um substantivo, é possível optar por duas construções distintas. Entenda:

Convoquei os alunos do quinto e sexto anos.

Convoquei os alunos do quinto e do sexto ano.

Casos particulares

I. Obrigado, anexo, junto, incluso e quite

Nesse caso, todas essas palavras concordam em gênero e em número com o substantivo ou o pronome a que se referem. Por exemplo:

Obrigada”, respondeu a moça.

Seguem anexas as imagens da festa.

Estão juntos os textos e as atividades.

Enviamos inclusos os documentos e as fichas.

Eu paguei a dívida, então nós estamos quites!

II. Próprio e mesmo

As palavras próprio e mesmo também devem ser flexionadas de acordo com o número e o gênero do substantivo. Acompanhe:

Mantenha o seu próprio ritmo.

Nós próprios decidimos dessa forma.

Faça você mesmo!

Elas mesmas fizeram todo o processo de pesquisa.

III. Meio e bastante

Quando as palavras meio e bastante atuam como adjetivo, fazem referência a um substantivo e são variáveis. Confira:

Todos tinham roupas bastantes para o ano inteiro.

Meia classe foi mal na prova

No entanto, quando essas palavras são advérbios e se referem a verbos, adjetivos ou outros advérbios, elas são invariáveis. Veja:

Minhas amigas estavam meio cansadas.

Eles descansaram bastante.

IV. É proibido, é bom, é necessário, é preciso

Quando um substantivo não está acompanhado de um determinante - como artigos, pronomes e numerais - essas expressões genéricas não devem ser variáveis. Por exemplo:

É proibido entrada de animais.

Chá de camomila é bom para acalmar?

É necessário cautela para lidar com fatos duvidosos.

É preciso cuidado, OK?

A concordância é fundamental para mandar bem na língua portuguesa e redigir uma ótima redação nos vestibulares. Por isso, esteja sempre atento às regras da concordância nominal e estude também a concordância verbal, OK? Ambos os temas são muito importantes para um bom desempenho!

Que tal aproveitar e revisar também outros pontos importantes de gramática?

Como usar a vírgula: 15 regras que você precisa saber

Erros de português que você não pode cometer no Enem

Conheça o Coach COC e organize seus estudos!

O aplicativo Coach COC é o seu novo parceiro para os estudos! Ele vai te ajudar a organizar a sua rotina e planejar seu dia a dia. Acesse a página do app e baixe agora mesmo!