Os juros são as taxas cobradas em cima de um valor monetário ao longo do tempo. Podem se referir a um dinheiro emprestado, a um investimento ou ao atraso de um pagamento. A função dos juros é garantir que o credor receba uma porcentagem financeira pelo “aluguel” do dinheiro durante o período de empréstimo, por exemplo.

Há dois tipos de cálculos diferentes: juros simples e compostos. Aprender a maneira de obter cada um deles irá te ajudar não somente nas questões do vestibular, mas também no controle financeiro do dia a dia, para entender melhor os seus investimentos e até dívidas. Descubra!

O que são juros simples?

Os juros simples são cobrados sobre o valor inicial do investimento ou do empréstimo. Veja a fórmula:

J = C.i.t

Na fórmula acima, “J” é o valor dos juros - em reais ou em qualquer outra moeda utilizada -, “C” corresponde ao capital inicial, “i” é a taxa de juros - em porcentagem - e “t” é o tempo. Para ilustrar, utilizaremos o seguinte exemplo:

Imagine que você pegue um empréstimo de R$2.500,00 com um amigo, a ser pago em 8 meses com uma taxa de juros de 0,5% ao mês. Ao aplicar os valores na fórmula, as variáveis “t” e “i” precisam estar com a mesma unidade de medida, que no caso são meses. Veja:

J = 2500 . 0,005 . 8

J = 100

Perceba que, sob as condições de juros simples, as taxas são calculadas de maneira linear em cima do valor emprestado, não se alterando a cada mês. De acordo com o exemplo, ao final do período, o total de juros será de R$100,00. Para obter o montante, somamos esse valor ao capital inicial, veja:

M = C+ J

M = 2500 + 100

M = 2600

Portanto, ao final dos 8 meses, seria preciso pagar R$2.600,00 para quitar a dívida do empréstimo.

Juros compostos

Os juros compostos são calculados a cada período em cima do valor do período anterior, e não do capital inicial. Assim sendo, pode ser explicado como “juros em cima de juros”. Por isso, é um modelo de cálculo muito utilizado em bancos, já que ele oferece uma rentabilidade maior para o investimento. A fórmula utilizada é a seguinte:

S = P. (1 + i)n

“S” é o montante total após o período, “P” o capital inicial, “i” a taxa de juros e “n” é o período. Veja o exemplo:

Suponhamos que você pegue um empréstimo de R$15.000,00 a ser pago em 3 anos, com uma taxa de juros de 2,8% ao mês. Veja como determinar o valor de cada variável:

Agora veja os valores aplicados na fórmula:

S = 15000 . (1 + 0,028)36

S = 15000 . (1,028)36

S ≅ 15000 . 2,70

S ≅ 40500

Se você quiser saber o valor apenas dos juros, aplique a seguinte fórmula:

J = M - P

Os juros são iguais ao montante total menos o valor inicial, que no caso do exemplo acima é:

J = 40500 - 15000

O valor pago de juros foi de R$25.500,00.

Continue estudando! Veja outros posts do nosso blog e aprenda cálculos importantes para os estudos:

Como calcular porcentagem de forma fácil?

Como calcular raiz quadrada

Como calcular probabilidades?

Conheça o Coach COC e organize seus estudos!

O aplicativo Coach COC é o seu novo parceiro para os estudos! Ele vai te ajudar a organizar a sua rotina e planejar seu dia a dia. Acesse a página do app e baixe agora mesmo!