A independência norte-americana, também conhecida como revolução americana, foi um dos acontecimentos históricos que mais contribuíram para as relações diplomáticas e comerciais que existem hoje no mundo globalizado. O processo de independência dos Estados Unidos se iniciou devido à insatisfação dos colonos com a Inglaterra, que era a metrópole das Treze Colônias americanas. Essas treze colônias foram formadas principalmente por imigrantes calvinistas da Grã-Bretanha, perseguidos na Europa por se oporem ao pensamento real.

A declaração de independência ocorreu apenas no dia 4 de julho de 1776. Porém, assim como todo processo histórico, é fundamental entender todas as suas etapas, para então compreender  como se deu o seu desenvolvimento e suas consequências para o mundo atual. Vamos lá?

Contexto histórico

Devido a uma série de conflitos, como a Guerra dos 7 anos, a Inglaterra entrou em dívida profunda no século XVIII. E o contexto econômico em que a Inglaterra estava inserida foi determinante para os acontecimentos que levaram à independência das Treze Colônias americanas. A situação financeira da metrópole fez com que algumas leis fossem impostas às colônias, fato que não agradou os habitantes do novo território. A necessidade de reestruturar a economia inglesa induziu uma maior influência da metrópole sobre a colônia. Alguns dos processos importantes para a insatisfação foram:

  • Lei do Açúcar - 1764: previa o fim do comércio triangular. O preço dos impostos sobre o açúcar, vinho e a seda aumentaram, e então os colonos só podiam consumir açúcar inglês.
  • Lei da Moeda - 1764: as colônias foram proibidas de emitir papel moeda.
  • Lei do Selo - 1765: taxas impostas sobre todo papel que fosse impresso nas colônias, censura nas publicações e, com isso, todo produto comercializado deveria ter selo da metrópole inglesa.
  • Lei do Chá - 1773: aumento das taxas de comercialização de chá. Criou-se o monopólio para a Companhia das Índias Orientais (inglesa) o que resultou na revolta que ficou conhecida como Festa do Chá de Boston, em que o carregamento de chá de 3 navios foi lançado ao mar, no porto de Boston - Estados Unidos.

Além disso, as influências externas do momento histórico, como os ideais iluministas e a crise do absolutismo foram decisivos para que o processo da independência das treze colônias acontecesse.  

Congressos continentais

  • Primeiro Congresso Continental - 1773

Revoltados com a tratativa da metrópole com as colônias, os colonos norte-americanos realizaram um congresso continental para reivindicar seus direitos. Essa busca pelo fim das medidas restritivas e o desejo de maior participação na vida política influenciaram o rei inglês a instituir leis ainda mais controladoras e restritivas, como é o caso das Leis Intoleráveis. Esse conjunto de leis, porém, apenas fomentou a resistência e o crescimento da Revolução Americana.

  • Segundo Congresso Continental - 1776

Com representantes de todas as Treze Colônias, o Segundo Congresso decidiu romper todos os laços com a metrópole inglesa. A partir desse congresso, foi redigida a declaração de independência, finalizada no dia 4 de julho de 1776. Essa data é comemorada até hoje pelos norte americanos, conhecida como 4th of July.  

Guerra de Independência

A separação entre a Inglaterra e as Treze Colônias teve início em 1776, ano da conhecida Revolução Americana. Assim como esperado, a metrópole não queria a independência de suas colônias, que eram grande parte da fonte de renda para a reestruturação econômica do país. As relações já estavam estremecidas havia algum tempo, o que influenciou ainda mais a eclosão de uma guerra para independência. Alguns dos nomes mais destacados por detrás da independência e seu processo são: Thomas Jefferson, John Adams e Benjamin Franklin.

As colônias americanas tiveram apoio da Espanha e da França contra a Inglaterra. Tal união resultou na derrota da metrópole. A Guerra de Independência durou de 1776 a 1783, como resultado de diversos conflitos.

Independência dos Estados Unidos

Apesar do processo de independência se iniciar no ano de 1776, foi apenas em 1783 que a Inglaterra reconheceu a autonomia dos Estados Unidos, durante o Tratado de Paris. Promulgada em 1787, a carta constitucional previa um sistema baseado em ideais iluministas, do filósofo inglês John Locke. Além disso, foi reconhecido como um país com sistema republicano e federalista.

Os Estados Unidos da América, como conhecemos hoje, é uma nação que passou por grandes transformações estruturais, políticas e econômicas para atingir a magnitude que possui. Conhecer o processo de independência de um país é relevante para entender o contexto atual dele.

Muitos fatos decisivos na atualidade são reflexos da história, como é o caso da Independência do Brasil. Saber história não é apenas requisito básico para entrar em uma universidade, mas também conhecimento fundamental para o resto da vida.

Aqui estudar é poder!

Seu sonho é estudar em uma boa universidade? Venha para o COC! Aqui estudar é poder realizar. Acompanhe as notícias em nosso blog e aproveite todos os benefícios que o sistema COC de ensino pode trazer para os seus estudos. Saiba mais aqui!