Muitos casos de sarampo estão sendo registrados em todo o Brasil. No estado de São Paulo, por exemplo, foram contabilizados 484 casos da doença no primeiro semestre de 2019, e esse número vem aumentando. Para tentar controlar o avanço do vírus, os órgãos de saúde estão reforçando a campanha de vacinação contra a doença. Porém, essa situação pode gerar dúvidas na população. Então, para ajudar, reunimos seis perguntas e respostas sobre a doença. Confira a seguir!

O que é o sarampo?

O sarampo é uma doença causada por um vírus e é altamente contagiosa. Seus sintomas são febre, tosse, coriza, conjuntivite, manchas avermelhadas na pele do rosto e do corpo, e mal-estar intenso. Essa doença é grave e pode ter complicações sérias. 

Como prevenir a doença?

A vacina tríplice viral é a prevenção mais eficaz contra o sarampo, que também protege contra a rubéola e caxumba. No calendário de vacinação, as crianças devem tomar a primeira dose no primeiro ano de vida e a segunda dose quando completar 15 meses. Os adolescentes e adultos até 29 de idade devem ter duas doses da vacina para estarem protegidos. Quem nasceu após 1960, deve ter pelo menos uma dose.

Além disso, a vacina é recomendada para as pessoas que trabalham nas áreas da educação e da saúde, viajantes e profissionais do setor de turismo, como motoristas de táxi e funcionários de hotéis e restaurantes. A vacina não é recomendada para bebês menores de seis meses, gestantes e pessoas imunodeprimidas. 

Não se esqueça: você poderá encontrar a vacina em unidades públicas e privadas de saúde. No SUS, as vacinas são gratuitas, seguras e estão disponíveis em todo o Brasil.

Como a doença é contraída?

O sarampo é transmitido diretamente de pessoa a pessoa por meio das secreções da tosse ou ao falar e respirar, principalmente em ambientes fechados, como escolas, meios de transporte e clínicas. Quem é infectado pode transmitir o vírus em um período de 5 dias antes da erupção cutânea aparecer (por meio de vermelhidão ou bolhas, por exemplo) até 5 dias depois dos sintomas. 

Quais são os sinais e sintomas?

Os sintomas causados pelo sarampo aparecem de 10 a 12 dias a partir da data de exposição ao vírus. O primeiro sinal é a febre alta, que dura de quatro a sete dias, com coriza, tosse e olhos avermelhados. Em seguida, surgem manchas avermelhadas na pele, começando no rosto e atrás do pescoço, indo em direção aos membros inferiores. Essa fase dura aproximadamente três dias, e os sintomas desaparecem na ordem em que apareceram.

Quais são as possíveis complicações?

As complicações são mais frequentes entre os menores de cinco anos, principalmente nas crianças desnutridas, em maiores de 20 anos e em pessoas com imunodepressão ou vulneráveis. Essas complicações podem ser otite média, broncopneumonia, diarreia e encefalite. O sarampo pode levar à morte, sobretudo decorrente de complicações como pneumonia e encefalite.

O sarampo é um problema no Brasil?

Em 2016, o Brasilrecebeu a certificação de eliminação do sarampo. Porém, desde 2018 existe um surto da doença, com casos confirmados em Roraima, Amazonas, Pará, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo. Essa é uma doença endêmica em outros países na Europa, África e Ásia, por isso há o risco de importação do vírus destes locais, já que o controle da doença ainda não existe para o nosso país.

Para que toda a população fique protegida, é necessário ficar atento à carteira de vacinação, mantendo-a sempre atualizada. Caso você perceba manchas avermelhadas pelo corpo e febre, procure um médico imediatamente e mantenha isolamento social, evitando o contato com outras pessoas que podem pegar a doença por não estarem vacinadas. 

Fique ligado no nosso blog para ler mais posts sobre biologia!

Fungos, vírus e bactérias: qual a diferença?

7 curiosidades sobre o corpo humano

Conheça o Coach COC e organize seus estudos!

O aplicativo Coach COC é o seu novo parceiro para os estudos! Ele vai te ajudar a organizar a sua rotina e planejar seu dia a dia. Acesse a página do app e baixe agora mesmo!