A genética é a área da biologia responsável pelo estudo da transmissão e da manifestação das características consideradas hereditárias, ou seja, os traços genéticos que passam de uma geração para outra. Aqui no blog, nós já contamos um pouco sobre o fenótipo e o genótipo, e como esses conceitos são importantes para compreender o tema. No entanto, ainda é necessário rever as peculiaridades dos genes recessivos e dos genes dominantes, entendendo de que maneira eles podem influenciar as características de um ser vivo. Vamos conferi-las?

Genes, hereditariedade e alelos

Os genes são partículas extremamente pequenas, responsáveis por conter o material genético de cada indivíduo e produzir as proteínas que determinam e transmitem as suas características através da hereditariedade, ou seja, dos pais para os filhos. Dessa maneira, os genes são responsáveis por determinar as particularidades do nosso corpo, enquanto o DNA torna-se o “plano geral” dessa composição biológica. 

Para cada um dos nossos traços, nós herdamos duas “cópias” de um mesmo gene - um da nossa mãe e o outro de nosso pai. Apesar de essas cópias serem consideradas diferentes, elas formam, quando juntas, os genes alelos. Eles estão presentes em um mesmo par de cromossomos homólogos e, portanto, ocupam o mesmo lócus e atuam sobre a mesma característica de um indivíduo. 

Como resultado, a combinação de um alelo com outro pode determinar a existência - ou não - de uma característica, o que define a nossa aparência e a possibilidade de desenvolvimento de doenças, e também pode nos tornar mais ou menos parecidos com os nossos pais. Nesse sentido, os genes podem ser classificados como dominantes ou recessivos diante da probabilidade de manifestação de um traço ou condição. Acompanhe. 

Alelos dominantes

Os genes dominantes são capazes de determinar uma característica específica mesmo quando existem sozinhos em um par de alelos. Dessa forma, causam a manifestação de um traço físico específico, apesar de estarem acompanhados por alelos recessivos. Os alelos dominantes são classificados de duas maneiras diferentes. São elas:

Alelos homozigotos dominantes

Também chamado de puro, esse par apresenta alelos iguais para o mesmo fenótipo e ambos são dominantes. Normalmente, são representados por duas letras maiúsculas iguais, como AA, VV ou YY. 

Alelos heterozigotos

Os genes heterozigotos apresentam alelos diferentes em seu par, mas o indivíduo manifesta um tipo fenotípico dominante. É representado por uma letra maiúscula e outra minúscula, como em Aa, Vv e Yy. Pode ser chamado de híbrido. 

Características e doenças relacionadas aos genes dominantes 

Existem características do corpo humano que estão diretamente relacionadas à presença dos genes alelos dominantes. Entre elas, estão o lobo da orelha deslocado, os olhos e os cabelos escuros, o queixo com covinha e até mesmo a capacidade de enrolar a língua. Ainda, há doenças e condições de saúde também relacionadas a esse tipo de gene, como a polidactilia, que causa alteração na quantidade de dedos das mãos ou dos pés, e a Doença de Huntington. 

Alelos recessivos

O alelo recessivo, por outro lado, só consegue manifestar as suas características quando existe ao lado de outro alelo recessivo. Em muitos casos e em diversas espécies, esses genes estão relacionados a proteínas consideradas “com defeito”, característica que resulta na sua inatividade quando um alelo recessivo está junto a um alelo dominante. 

Alelos homozigotos recessivos

Os genes recessivos aparecem apenas na configuração homozigótica, ou seja, em dose dupla. Costumam ser representados por duas letras minúsculas, como aa, vv e yy. Podem ser chamados de puros. 

Características e doenças relacionadas aos genes recessivos

A presença dos genes alelos recessivos também causa a manifestação de características particulares nos seres humanos. Como exemplos, podemos citar o nariz reto, os lábios finos, os cabelos de cor loira ou ruiva, olhos azuis e até mesmo o tipo sanguíneo negativo. Já em relação às doenças que podem ser manifestadas pela presença de genes recessivos, estão o daltonismo, a miopia, o albinismo e a hemofilia. 

Aprender os conceitos de genes recessivos e dominantes é muito importante para os estudos da genética. Por isso, não deixe de ler a respeito e compreender as diferenças entre eles, bem como os efeitos que eles podem ter em um ser vivo. 

Se você curtiu esse texto, confira outros posts que podem te interessar: 

Principais desastres ambientais no Brasil

Fungos, vírus e bactérias: qual a diferença?

Conheça o Coach COC e organize seus estudos!

O aplicativo Coach COC é o seu novo parceiro para os estudos! Ele vai te ajudar a organizar a sua rotina e planejar seu dia a dia. Acesse a página do app e baixe agora mesmo!