No Brasil, muitas pessoas são diagnosticadas com algum tipo de câncer. Segundo dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer), em 2018 mais de 300 mil casos foram registrados em homens, e foram mais de 282 mil casos em mulheres. Para divulgar a prevenção e o combate à doença, o governo federal promove todos os anos, no dia 27 de novembro, o Dia Nacional do Combate ao Câncer. Neste texto, nós vamos te explicar mais sobre esse assunto. Confira!

O que é câncer?

Câncer é o nome dado ao crescimento desordenado de células de uma parte do corpo humano, que invadem os tecidos e órgãos e formam tumores. Quando são originados em tecidos epiteliais, os agentes cancerosos são chamados de carcinomas. Já os que surgem nos ossos, cartilagens e músculos são conhecidos como sarcomas.

Os diferentes tipos de câncer correspondem aos vários tipos de células presentes no corpo humano. Nesse sentido, mais de 100 tipos de câncer já foram registrados na literatura médica.

Como se forma?

A todo momento, nosso corpo está produzindo novas células para substituir as que se desgastam ou se danificam. Durante esse processo, podem acontecer alterações no código genético da célula, gerando a interrupção do seu processo de renovação. Portanto, as células danificadas continuam atuando e dividindo-se, assim outras se formam e culminam em uma produção exagerada de células. O resultado dessa mutação e produção elevada de células são os tumores.

Tipos de tumores

Os tumores são classificados como benignos e malignos. Os benignos são aqueles cujo crescimento fica restrito a um lugar específico do corpo e que são controláveis ou se parecem com os tecidos originais. Quando são removidos, por exemplo, têm baixo risco de reaparecer.

Já os malignos são os que oferecem maior risco de morte. O descontrole na produção das células infectadas é alto e agressivo, deixando a pessoa debilitada. Em alguns casos, pode acontecer um fenômeno chamado metástase, que é quando o câncer se espalha para outras regiões do corpo.

Causadores da doença

O câncer pode aparecer por diferentes motivos. Alguns casos são hereditários e outros estão ligados a costumes e a exposição a ambientes de risco. Abaixo estão alguns dos principais causadores da doença. Confira:

Consumo exagerado de bebida alcoólica;

Tabagismo;

Má alimentação;

Uso exagerado de medicamentos;

Exposição em grande quantidade ao sol sem uso de protetores;

Sedentarismo;

Contato com radiação.

Vale lembrar que as doenças podem se manifestar em qualquer pessoa, independentemente da faixa etária. Porém, o envelhecimento e a exposição prolongada a fatores de risco ocasionam mudanças nas células que aumentam o risco de câncer em pessoas idosas.

Sintomas

Em alguns casos, o corpo pode demorar para apresentar sintomas das doenças, mesmo que o estágio de produção das células cancerosas já esteja mais avançado. Os sintomas mais comuns são:

Perda de peso;

Fadiga;

Nódulos e manchas no corpo;

Anemia;

Confusão mental;

Sangue na urina ou fezes;

Coceiras.

Tipos de câncer

A doença pode aparecer em qualquer parte do corpo, mas há lugares e grupos de pessoas nos quais a incidência é ainda maior. Veja:

Câncer de mama - geralmente atinge mulheres.

Câncer de próstata - atinge os homens, geralmente após os 50 anos de idade.

Câncer de pele - é um dos mais comuns no Brasil e ocorre devido à excessiva exposição da pele aos raios solares sem proteção.

Câncer de pulmão - comum em pessoas fumantes.

Câncer de fígado - comum em pessoas que consomem muita bebida alcoólica.

Leucemia - é o câncer que atinge os glóbulos brancos na corrente sanguínea.

Tratamento

A medicina ainda não desenvolveu a cura para o câncer, mas existem tratamentos que ajudam a restabelecer o funcionamento correto das células. Esses tratamentos podem ser longos e exigir bastante esforço dos pacientes. Os tipos mais comuns são: quimioterapia, radioterapia, imunoterapia e cirurgia.

  • Quimioterapia

O tratamento consiste na administração de fortes medicamentos na corrente sanguínea do paciente. Esses remédios têm a capacidade de atacar e destruir as células que se formam de maneira rápida e descontrolada. O lado controverso dessa opção é que as células em perfeito estado também são atingidas pela medicação. Essa alternativa causa efeitos colaterais, como queda de cabelo, perda de peso e falta de apetite.

  • Radioterapia

As células cancerosas são combatidas por meio da emissão de raios de alta energia. Porém, ao emitir os raios, as células que não estão contaminadas também são atingidas. Nesse caso, é comum o paciente sofrer com lesões na pele, náuseas e perda de peso.

  • Imunoterapia

Essa alternativa é uma das menos nocivas ao paciente, pois estimula, por meio de proteínas sintetizadas, o próprio corpo a criar moléculas de defesa para combater a doença. Esse tratamento tem sido usado nos cânceres de pulmão, rim e pele.

  • Cirurgia

As intervenções cirúrgicas são recomendadas para casos em que o tumor está bem localizado, como é o caso da mama e da próstata. Após a cirurgia o paciente precisa tomar remédios para evitar que a doença volte a se manifestar.

Como vimos, o câncer pode atingir qualquer pessoa, por isso a prevenção e os cuidados são essenciais. Cuide de sua saúde!

Confira no nosso blog outros textos sobre biologia!

Sarampo: 6 perguntas e respostas sobre essa doença

Quais as diferenças entre mitose e meiose?

Conheça o Coach COC e organize seus estudos!

O aplicativo Coach COC é o seu novo parceiro para os estudos! Ele vai te ajudar a organizar a sua rotina e planejar seu dia a dia. Acesse a página do app e baixe agora mesmo!