Quando ingerimos algum alimento, dentro do nosso corpo acontece o processo de digestão. Durante o percurso, o alimento passa por vários órgãos e sofre a ação de diversas enzimas. Neste texto, vamos falar um pouco mais sobre essa ação na digestão dos alimentos. Confira!

O que são as enzimas?

As enzimas são proteínas que servem para quebrar as moléculas dos alimentos em substâncias menores e mais simples, que facilitam o processo de metabolismo do ser humano. Sem as enzimas, nosso corpo levaria muito mais tempo para digerir o que foi consumido e gastaria mais energia para completar o mesmo processo.

Tipos de enzimas

Ao longo do dia, consumimos diferentes tipos de alimentos com componentes diversos, não é mesmo? Proteínas, carboidratos, gorduras, entre outros. Por isso, existem tipos diferentes de enzimas, que atuam nesses vários tipos de alimentos, chamados também de “substratos”. Veja como elas se chamam:

Catalese: age no peróxido de hidrogênio.

Lactase: atua na digestão da lactose.

Lipase: trabalha na digestão dos lipídios.

Protase: encontra-se junto às proteínas.

Urase: ligada à digestão da ureia.

DNA polimerase: atua na duplicação do DNA.

Amilase/ptialina: localizada na boca, age na quebra do amido em moléculas menores chamadas de “maltose”.

Pepsina/protease: trabalha na quebra da proteína.

Tripsina: também atua na digestão da proteína que não foi digerida no estômago.

Durante a digestão, alguns fatores influenciam no tipo de ação da enzima no substrato. São eles:

- Temperatura: ela mantém a velocidade da ação das enzimas. Caso a temperatura esteja muito elevada, algumas enzimas podem se deformar e perder sua eficácia.

- Tempo: quanto maior o contato entre enzima e substrato, menores eles vão ficar.

- pH: as enzimas atuam em pHs diferentes. Portanto, quando elas e os substratos estão alinhados na quantidade de pH, a ação é mais eficiente.

- Concentração: Quanto maior a concentração de enzimas e substratos, maior será a velocidade da reação.

Processo de digestão

O alimento passa por diversos processos até ser totalmente quebrado em moléculas menores, o corpo absorver todos os nutrientes e expelir o que não é saudável. Ao longo desse percurso, o alimento passa por diferentes canais e órgãos, onde sofre a ação das enzimas. Confira o caminho feito pela comida depois que a colocamos na boca:

1 - Boca: o alimento passa pela mastigação, ato de triturar a comida e misturá-la com a saliva. A enzima ptialina/amilase, que quebra o amido em moléculas menores, as transforma em maltose.

2 - Estômago: após sair da boca e passar pela faringe e pelo esôfago, o alimento chega ao estômago, onde ficará por cerca de uma hora e passará a sofrer a ação do suco gástrico, líquido bastante ácido, de pH 2, que facilita a ação de outra enzima, chamada pepsina.

3 - Intestino delgado: a comida chega ao intestino delgado, onde passará o maior tempo do processo de digestão. Lá ela receberá a influência das enzimas bile e tripsina, produzidas pelo fígado e pelo pâncreas.

 4 - Intestino grosso: é a última etapa do processo de digestão. O órgão é dividido em três partes: o ceco, o cólon e o reto. Nas duas primeiras são feitas as absorções da água e dos sais minerais. O reto tem a função de levar o que sobrou do alimento - e não será absorvido pelo corpo - até o ânus. 

A presença das enzimas no processo de digestão dos alimentos é fundamental para que o corpo consiga absorver todos os nutrientes necessários e expelir os que não precisamos. Confira abaixo outros posts sobre biologia que te ajudarão na hora dos estudos!

O que é citologia?

Fungos, vírus e bactérias: qual a diferença?

Conheça o Coach COC e organize seus estudos!

O aplicativo Coach COC é o seu novo parceiro para os estudos! Ele vai te ajudar a organizar a sua rotina e planejar seu dia a dia. Acesse a página do app e baixe agora mesmo!