Seguindo a nossa série de textos sobre os sistemas que compõem o corpo humano, hoje é dia de falarmos sobre o sistema endócrino, aquele responsável pela produção de hormônios, que são fundamentais para manter o equilíbrio das funções biológicas. Conheça agora mais sobre o sistema endócrino, para que ele serve, quais as estruturas que fazem parte dele e quais os principais hormônios fabricados pelo corpo humano. Confira!

Sistema endócrino

Como dissemos acima, o sistema endócrino é o responsável pela fabricação dos hormônios, responsáveis por manter o equilíbrio do corpo. Essa produção é feita por um conjunto de glândulas, e cada tipo de hormônio é destinado a um determinado órgão e serve para uma determinada função. 

As estruturas do sistema endócrino

Existem estruturas pelo corpo todo que também fazem parte do sistema endócrino. Entre elas, destacamos:

Hipófise

Também chamada de glândula mestra, é a responsável por produzir hormônios e também estimular a fabricação por outras glândulas. Está localizada no centro da cabeça e é a responsável pela fabricação dos hormônios do crescimento, além do antidiurético, fundamental para que o corpo não perca água durante a elaboração da urina.

Tireoide

Localizada no pescoço, a tireoide é a responsável pela fabricação dos hormônios de metabolismo celular, de condições de peso e de ritmo cardíaco. O iodo é o elemento ligado à fabricação saudável desses hormônios, por isso é interessante manter na dieta alimentos como os frutos do mar, que são ricos em iodo.

Quando esses hormônios são produzidos em baixa quantidade, isso resulta no hipotireoidismo, condição em que o metabolismo se torna mais lento, o corpo gasta menos energia para realizar as suas funções, o ritmo cardíaco fica mais devagar e o sangue circula pelas veias e artérias mais vagarosamente. Nesse caso, a pessoa tende a engordar e ter tempos de reação mais lentos. 

Já quando a tireoide produz esses hormônios em grande quantidade, diz-se que a pessoa tem hipertireoidismo, ou seja, seu metabolismo é mais rápido, o corpo gasta mais energia, os batimentos cardíacos são acelerados e a pressão arterial é elevada. Pessoas que têm essa condição tendem a ter mais chance de desenvolver doenças vasculares e cardíacas.

Paratireoides

O paratormônio (PTH) é produzido por quatro pequenas glândulas localizadas atrás da tireoide, chamadas de paratireoides. Sua função no corpo humano é regular a quantidade de cálcio e de fósforo no sangue. Quando há uma diminuição na produção desse hormônio, a pessoa tem, com frequência, a contração de seus músculos. Quando acontece o oposto, ou seja, uma grande produção do hormônio, o corpo manda mais cálcio para o sangue ao invés de levá-lo aos ossos, que perdem resistência e se tornam mais propensos a quebrar.

Timo

Essa glândula perde a sua importância ao longo do crescimento humano. Situada entre os pulmões, produz o hormônio timosina e tem papel fundamental na proteção contra agentes externos que possam adoecer o organismo. Na vida adulta já não é mais necessária tamanha proteção, uma vez que o corpo já desenvolveu outros mecanismos de defesa. 

Suprarrenais

São essas glândulas, localizadas próximas aos rins, que produzem o hormônio da adrenalina, responsável por preparar o corpo para agir, principalmente em situações de risco ou de perigo eminente. A adrenalina produz um efeito de aceleração em diversas funções do organismo, como aumentar o ritmo dos batimentos do coração, fazendo com que ele bombeie mais rapidamente o sangue para o corpo e, consequentemente, aumente também a frequência respiratória e a produção de glicose no sangue.

Pâncreas

O pâncreas é superimportante na produção de hormônios como a insulina e o glucagon, fundamentais para o controle do açúcar no sangue.

A insulina controla a quantidade de glicose que entra nas células, e quando não é produzida em quantidade suficiente, provoca a hiperglicemia, que é o excesso de glicose no sangue, que pode resultar na diabetes.

O glucagon age quando ficamos longos períodos sem nos alimentarmos, o que reduz a taxa de açúcar no sangue, podendo gerar efeitos como tontura e fraqueza. Nesse caso, chamado de hipoglicemia, o glucagon estimula a liberação de glicose localizada no fígado e normaliza a quantidade de açúcar no sangue.

Glândulas sexuais

Os ovários e os testículos também produzem hormônios responsáveis pelo desenvolvimento de características sexuais em homens e mulheres.

As mulheres produzem o estrogênio e a progesterona. O primeiro é aquele que auxilia no crescimento dos seios e dos pelos pubianos, além de ter papel fundamental no ciclo menstrual e, durante a gestação, preparar o corpo da mulher para o parto. Já a progesterona está diretamente ligada com a gravidez, pois prepara o útero e as mamas para o processo de gestação.

Já os homens produzem a testosterona, que estimula o crescimento de barba, a mudança de voz, o aumento do porte físico e, claro, o desenvolvimento do órgão sexual.

Sem o sistema endócrino, o ser humano não conseguiria se desenvolver em diversos aspectos, como os destacados neste texto. Por isso, é importante que se mantenha o equilíbrio no consumo de alimentos e de bebidas, para que não haja uma desregulação na produção dos hormônios.

Aproveite que você está em nosso blog e confira outros textos sobre os sistemas do corpo humano que com certeza te ajudarão nos estudos.

Como funciona o sistema excretor

Como funciona o sistema respiratório?