Os brasileiros já somam mais de 75 milhões de jogadores eletrônicos, os chamados gamers, responsáveis por colocar o país na 13ª posição entre os principais mercados de jogos no mundo todo e movimentar cerca de U$ 1.4 bilhão ao ano, de acordo com a consultoria Newzoo. Esses números, apesar de animadores para a indústria, também merecem atenção; afinal, é muito comum encontrar famílias preocupadas com o consumo excessivo de jogos por parte dos jovens. Por isso, neste post, apresentamos benefícios e malefícios dos games, e listamos algumas dicas para transformar esse hobby em um momento saudável e proveitoso para toda a família. Acompanhe!

Atenção! Responsáveis devem evitar que crianças de até cinco anos de idade tenham contato prolongado com dispositivos eletrônicos

Segundo recomendação divulgada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), crianças com menos de cinco anos de idade não devem passar tempo superior a uma hora diária envolvidas com atividades passivas em dispositivos eletrônicos, como smartphones, computadores e televisões. Além disso, a OMS recomenda que devem ser feitas pausas a cada 20 minutos de contato. A instituição pontua ainda que bebês com menos de dois anos de idade não devem ser expostos às telas.

Os dados e outras orientações sobre comportamentos saudáveis, como atividades físicas, fazem parte da campanha de conscientização da Organização das Nações Unidas sobre o sedentarismo e a obesidade. A instituição acredita que 40 milhões de meninas e meninos ao redor do mundo estão acima do peso ideal, sobretudo nos países asiáticos. Saiba mais aqui!

Quais são os pontos positivos dos games?

Apesar de os jogos eletrônicos, também conhecidos como videogames, serem muitas vezes considerados apenas passatempo, eles possuem diversos benefícios para os seus usuários. Veja:

Desenvolvimento cognitivo

Os jogos que envolvem tridimensionalidade incentivam o desenvolvimento de noções espaciais. Isso significa que, aos poucos, o jogador irá desenvolver uma melhor percepção da relação objeto versus espaço também no mundo real.

Habilidades motoras

Segundo estudo publicado pela Universidade de Deakin, na Austrália, jogar videogames afeta diretamente as habilidades motoras dos usuários. Como consequência, os players mostram melhores resultados em testes de coordenação, como ao chutar ou receber uma bola. Os consoles e games com sensores de movimento permitem ainda uma interação mais dinâmica, trabalhando vários movimentos e o equilíbrio corporal.

Concentração

A concentração também é uma habilidade que pode ser estimulada pelos jogos. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Obertas, na Catalunha, aponta que o hábito de jogar melhora consideravelmente os níveis de atenção dos gamers, auxiliando-os a manter a concentração em uma única tarefa por mais tempo ou até usar a atenção seletiva.

Pertencimento

Um estudo realizado na Nottingham Trent University, na Inglaterra, pontua que o hábito de jogar videogame pode trazer contribuições expressivas para a socialização. Isso ocorre, sobretudo, nos títulos disponíveis on-line, onde os players interagem entre si durante as partidas e também podem conversar e trocar dicas em fóruns.

E os pontos negativos?

Apesar dos pontos positivos, é importante não se esquecer dos males que o hábito de jogar videogame, principalmente em excesso, pode causar. Veja:

Afeta a massa cinzenta do cérebro

Quando o contato com os games é excessivo, esse hábito pode comprometer o hipocampo, a área cinzenta do cérebro, responsável pela orientação espacial e pela conversão da memória de curto prazo em memória de longo prazo.

Pode desencadear o vício

Recentemente, a Organização Mundial da Saúde classificou o vício em videogame como um distúrbio mental. Nesse sentido, o órgão reconhece que o consumo exagerado dos games pode desencadear uma dependência emocional, quando o player passa a preferir os jogos a qualquer outra atividade. Portanto, os pais devem estar atentos e limitar o uso dos aparelhos eletrônicos.

Como transformar os games em um hábito saudável?

Diante de um cenário em que os games apresentam benefícios e malefícios, é necessário ter muita cautela para transformar o videogame em um hobby benéfico, capaz de trazer novas experiências para toda a família. Confira algumas sugestões!

Atenção à faixa etária

Ao comprar um novo jogo eletrônico para o seu filho, é fundamental estar atento à faixa etária sugerida pelo fabricante. Essa informação pode ser facilmente encontrada nas embalagens e, no caso de lojas on-line, também está na descrição do game. Caso você fique com dúvidas, não deixe de procurar resenhas sobre os títulos na internet, por exemplo, ou mesmo conversar com outros pais e perguntar suas opiniões.

Traga o videogame para o ambiente familiar

Uma dica que pode fazer toda a diferença no consumo dos jogos é levar o console ou mesmo o computador para uma área comum da casa. Assim, o seu filho não ficará isolado em seu quarto e poderá interagir com a família enquanto joga. Também pode ser interessante se arriscar e jogar com o seu filho! Pedir para que ele lhe ensine alguns comandos pode render boas risadas e aproximar vocês dois.

Ao tomar tais atitudes, você estará demonstrando que está ali presente. A parceria nesse caso é muito positiva, e irá ajudar você tanto a acompanhar de perto o desenvolvimento do seu filho quanto a saber o que é discutido nos chats on-line - um recurso muito comum em alguns dos games atuais.

Estabeleça horários

É muito importante estabelecer limites e definir o tempo da atividade de acordo com a faixa etária dos jovens. Além disso, é imprescindível conscientizar o seu filho sobre a importância de uma rotina de estudos saudável, explicando como é necessário dar atenção à escola durante os dias da semana e priorizar a realização de suas tarefas e outras obrigações.

Incentive a atividade física

Incentive o seu filho a praticar um esporte com regularidade. Jogar videogame é uma tarefa sedentária, e por ficarem sentados durante um período de tempo, as crianças e os adolescentes correm o risco de desenvolver problemas de saúde. Portanto, seja criativo! Se os seus filhos gostam muito de jogos com a temática do futebol, por exemplo, leve-os para jogar com os amigos também fora das telas.

É interessante explicar para o seu filho de quais maneiras os games podem ser positivos para o seu desenvolvimento, mas lembre-se de sempre se fazer presente e apontar como os exageros podem comprometer uma vida familiar e escolar saudável.

Se você curtiu esse post, aproveite a visita e leia também:

Como ajudar os jovens a navegarem de forma segura na internet

As crianças devem estudar em feriados?

Como evitar atitudes que podem atrapalhar os vestibulandos

7 sentimentos que todo pai de vestibulando tem

Conheça o Coach COC e organize seus estudos!

O aplicativo Coach COC é o seu novo parceiro para os estudos! Ele vai te ajudar a organizar a sua rotina e planejar seu dia a dia. Acesse a página do app e baixe agora mesmo!