A segurança dos jovens na internet é uma questão que costuma trazer grandes preocupações para os pais. Dependendo da idade dos adolescentes, por exemplo, a grande dúvida está em como controlar o uso dos recursos tecnológicos, sem, no entanto, proibi-los, já que geralmente eles fazem parte do seu cotidiano. Pensando nisso, nós separamos algumas orientações que irão te ajudar a tornar a relação dos seus filhos com a tecnologia mais segura, mais equilibrada e mais saudável para o seu desenvolvimento. Confira!

Educação digital dos pais

Primeiramente, é importante lembrar que, como o uso cotidiano da internet é relativamente novo, principalmente em relação ao uso diário das redes sociais e das plataformas de vídeo online, muitos pais ainda estão aprendendo a educar os seus filhos para esse ambiente digital. Por isso, é compreensível que surjam dúvidas e questionamentos durante o processo.

Os pais que não trabalham diretamente com redes sociais e tecnologia, por exemplo, podem encontrar algumas dificuldades para ingressar nesse mundo. Porém, para orientar os seus filhos com segurança, é fundamental se preparar e investir algum tempo na sua própria educação digital, buscando a opinião de especialistas e informando-se sobre o assunto. Há algumas dicas que podem te ajudar nesse processo, como:

Aprenda a usar a internet e as redes sociais

Geralmente, os smartphones e computadores fazem parte da vida dos adultos. Você pode aprender bastante sobre o funcionamento das redes sociais, por exemplo, e também acessar os sites prediletos do seu filho. Pesquise sobre a política de privacidade das plataformas, assista a vídeos e coloque-se no lugar dos jovens, buscando compreender melhor como eles utilizam esses recursos tecnológicos. A partir disso, você terá uma base mais completa para orientar e conversar com os jovens, acompanhando com maior proximidade o que eles vêem na internet.

Informe-se antes de compartilhar algo

Também é preciso se atentar para a melhor maneira de agir perante situações de crise. Quando você receber mensagens de amigos ou familiares, como sobre alguma ameaça ou situação que está sendo veiculada na internet, procure não se deixar levar pelo medo e tomar uma atitude imediatista. Pesquise um pouco mais sobre o assunto em fontes confiáveis e veja o que os especialistas estão dizendo sobre o tema. A disseminação de boatos é muito comum na internet e, por isso, precisamos ter muito cuidado com os compartilhamentos. Pessoas mal intencionadas podem se aproveitar da repercussão de temas populares e criar artifícios para se aproveitar disso. Converse com outros pais e incentive-os a fazer o mesmo.

Orientar os jovens

Antes de tudo, converse e não simplesmente proíba o uso da internet, do Youtube, dos jogos e redes sociais. Porém, ainda que a conscientização costume ser o melhor caminho, lembre-se que é necessário e muito importante definir as limitações do uso da internet de acordo com a faixa etária dos jovens.

Promova o diálogo com os seus filhos e fale sobre temas pertinentes, como:

Não conversar com estranhos

Aquele antigo conselho sobre “não conversar com estranhos” ganha novos contornos na internet. Nesse sentido, é fundamental orientar os jovens a não adicionar pessoas desconhecidas nas suas redes sociais e nem conversar com estranhos em qualquer site ou plataforma. Ajude o seu filho a criar uma rede de contatos saudável, de preferência apenas com amigos próximos e familiares.

Não fornecer dados

Oriente o seu filho a não fornecer nenhum dado pessoal - como nome completo, endereço ou telefone - antes de te consultar. Mesmo que seja em um site de cadastro para um jogo ou para uma compra, é fundamental que os jovens aprendam a permitir permissão antes de assinar qualquer serviço ou compartilhar informações.

Informar os pais sobre qualquer problema

Ensine-o a te informar imediatamente quando algo assustá-lo ou deixá-lo inseguro. Além disso, ensine que eles devem comunicá-lo caso alguém peça algo que os deixe desconfortáveis.

De um modo geral, essas orientações passam pela criação de uma relação de confiança com o seu filho. A proibição se torna ineficiente ao passo que pode construir um bloqueio nos jovens, que deixa de relatar algumas situações para os pais, com receio de ficar sem o acesso aos conteúdos dos quais gosta, por exemplo.

Controle do acesso à tecnologia

Com o tempo, é possível permitir que os adolescentes criem seus próprios perfis em sites, como o Facebook, e tenham mais liberdade para utilizar os próprios celulares e computadores. Porém, a partir do momento em que você propiciar o acesso à rede aos seus filhos, é importante estar sempre por perto e seguir algumas orientações para tornar o uso mais seguro e saudável, como:

Restringir o tempo de uso

Estabeleça regras em relação ao uso da internet. Você não deve permitir que os jovens passem o dia inteiro com o celular nas mãos e pode definir horários próprios para essa atividade, como aconteceria com qualquer outra no dia a dia dos seus filhos.

Segundo a  Sociedade Brasileira de Pediatria, os bebês de até dois anos não devem ter contato algum com dispositivos eletrônicos. Entre os dois e os cinco anos de idade, é sugerido no máximo 1 hora de exposição diária às telas, período que deve ser fracionado durante o dia e realizado sempre com controle de conteúdo por parte dos pais. Até os seis anos, as crianças devem ser protegidas de jogos ou vídeos que retratem violência virtual e, até os dez, não é recomendado que utilizem televisão ou computadores em seus próprios quartos. Por fim, os adolescentes também não devem ficar isolados em seus quartos e, além dos limites de horários, devem equilibrar as horas online com outras atividades ao ar livre.

Acompanhar o que a criança faz na internet

Mostre interesse pelo que o seu filho está assistindo. Converse sobre os seus canais preferidos e assistam a vídeos juntos. Além disso, se seu filho utiliza o seu tablet ou smartphone, verifique regularmente o histórico de navegação e do player de vídeos.

Utilizar os recursos tecnológicos

As principais plataformas de vídeos atualmente possuem versões destinadas às crianças, como o YouTube Kids, para menores de treze anos, e a Netflix Kids. Nesses sites e aplicativos, há um controle rígido de conteúdo, já que procuram eliminar vídeos que utilizam linguagem ou imagens impróprias.

Há também uma série de aplicativos e programas de computador que criam uma navegação mais segura para os jovens, restringindo o acesso a conteúdos impróprios e bloqueando a pesquisa de palavras-chave não recomendadas para a idade, por exemplo. Pesquise o recurso que mais se adapta às suas necessidades e instale-os nos dispositivos que o seu filho usa.

Dependendo da idade, afastar totalmente o seu filho do uso da tecnologia pode não ser efetivo. Por vezes, os computadores, celulares e vídeos fazem parte da vida dele. O ideal é conversar e estabelecer uma relação de confiança com os jovens , de modo que eles estejam sempre confortáveis para dividir qualquer problema ou situação desconfortável. Também é importante utilizar os recursos disponíveis para que os mais jovens cresçam e se desenvolvam em um ambiente digital mais saudável e educativo para eles.

Conheça o Coach COC e organize seus estudos!

O aplicativo Coach COC é o seu novo parceiro para os estudos! Ele vai te ajudar a organizar a sua rotina e planejar seu dia a dia. Acesse a página do app e baixe agora mesmo!