NOTÍCIAS

Aprenda a lidar com as distrações digitais

20.FEV

Hoje em dia, estamos acostumados a ver telas em todos os lugares. Assim como vários benefícios surgem a partir disso, alguns problemas também aparecem pelo mau uso das tecnologias. Um deles é quando os estudantes se atentam as distrações digitais na hora de aprender, seja na sala de aula ou no tempo de estudos em casa. A tecnologia sugere que somos multitarefas, mas pesquisadores comprovam que isso não é uma verdade para todos os momentos. Então cabe a nós aprender a lidar com as distrações de tantas telas, sem precisar evitar o uso delas.

O pioneiro em pesquisas sobre a interação do ser humano com a tecnologia foi Clifford Nass, pesquisador da Universidade de Stanford. Nass liderou estudos em que pessoas fazem várias atividades ao mesmo tempo, como falar ao celular, assistir séries ou filmes e trabalhar no computador. O resultado foi simples: as pessoas não vão bem nisso. Elas passam de uma tarefa para a outra rapidamente, não trabalhando simultaneamente, e assim nenhuma atividade recebe a devida atenção.

Por outro lado, há controvérsias. O psicólogo Joo-Hyun Song da Universidade de Brown descobriu que quando as pessoas aprendem habilidades motoras enquanto distraídas, as duas são internalizadas. Porém, essa técnica deve ser usada com cautela e não se aplica a tudo.

Há pessoas que se distraem facilmente. Para resolver esse problema, ouvir música calma pode ser o necessário para focar em uma tarefa em mãos, por exemplo. Se o aluno tenta se concentrar totalmente pode ocorrer um efeito contrário, pois ele se distrai ainda mais.

A questão nunca será abolir totalmente o uso da tecnologia no ensino, mas aprender a dominá-la corretamente. A passividade leva ao tédio, e este à dispersão. Então enquanto estiver estudando, o aluno precisa se manter interessado no que está fazendo. Obviamente, sem migrar para sites de entretenimento e redes sociais nos momentos inoportunos. O grande macete sempre será utilizar a tecnologia de forma consciente.

Para os alunos que estudam com auxílio da internet, uma solução são plataformas que medem a produtividade. É uma maneira de se autodisciplinar, checar o rendimento e o quanto está lidando com as distrações. Alguns exemplos são de software e aplicativos são:

Isolator: Ajuda na concentração e afasta todas as fontes de distração. O Isolator cobre a área de trabalho e esconde todos os ícones e aplicativos, só permitindo ver o documento de trabalhado no qual deve concentrar toda sua atenção.

Cold Turkey: É um programa para Windows que funciona como um bloqueador de aplicativos, web e tudo que você achar que está atrapalhando o avanço de suas tarefas.

Time Out: A missão da plataforma é programar descansos a cada intervalo de tempo que o próprio usuário determinar, pois é preciso intervalos de tempo para descansar e manter a produtividade.

RescueTime: Monitora o que você faz na internet. Quando você quiser um relatório é só acessar o site e ver o quão produtivo você é.

Webtrate: Para os estudantes procrastinadores o software permite bloquear a internet pelo tempo desejado.


Fonte:

estadao.com.br/noticias/cultura-digital,como-nos-podemos-lidar-com-as-distracoes-digitais,10000089378

brasil.elpais.com/brasil/2014/10/01/economia/1412178663_011451.html

 
 

Todos os Direitos Reservados a Pearson Ltda.

Pearson - Always Learning